• (14) 3662-2155

Farofa Vegana

Farofa Vegana

     

Quem não conhece farofa? A farofa temperada, que compramos pronta, farofa “gorda”, com adição de vários ingredientes. Ela é um dos alimentos mais tradicionais do Brasil e acompanha outros pratos típicos, como o churrasco e a feijoada.

Ela remonta aos povos indígenas, que preparavam alimentos secos para levar em viagens, pois eram fáceis de carregar e conservar. Na nossa região, a farinha de milho era a base alimentar durante o processo de colonização pelos portugueses, nas famosas bandeiras e monções. A ela, eram adicionados outros alimentos que poderiam torná-la mais nutritiva e saborosa, como carne seca e toucinho defumado. Além, é claro, do feijão cozido, quando podia ser preparado no local. Surgia assim, a nossa famosa farofa. Foi só quando as primeiras vilas surgiram e as populações se fixaram, que o arroz pode ser cultivado e ganhou importância na nossa alimentação.

Essa receita é saborosa e muito fácil de ser preparada. Uma farofinha dessa, com arroz e feijão, dispensa qualquer outro acompanhamento. Os bons entendedores sabem o que quero dizer: não precisa nem de mistura.

  • Farinha de milho em flocos, o quanto baste
  • ½ cebola grande picada
  • 3 dentes de alho
  • 2 ovos
  • Óleo
  • 1 berinjela média picada em cubinhos
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino moída a gosto
  • Um galho de alecrim

Aqueça óleo numa panela grande, o suficiente para cobrir o fundo. Frite os cubinhos de berinjela no óleo bem quente. Eles não precisam ficar submersos no óleo, mas evite que encostem direto no fundo da panela para não grudarem. Não se preocupe em que a receita fique muito gordurosa, a farinha de milho vai absorver o excesso e deixar tudo sequinho.

Quando a berinjela estiver bem fritinha, retire e refogue a cebola e o alho. Quando estiverem no ponto, retorne a berinjela e frite mais um pouco, adicionando mais óleo, se necessário. A ideia aqui, é que a berinjela fique quase torradinha.

Despeje a farinha de milho na proporção que desejar e vá mexendo bem. Tempere com o sal e a pimenta e adicione o alecrim. A farinha deve ficar seca e levemente torrada. Para saber se está no ponto, vá experimentando pequenas porções.

Se achar que está muito seca, adicione mais óleo enquanto mexe. Nessa etapa, pode-se substituir o óleo por azeite de oliva, o que tornará o prato mais aromático e saboroso.

 

Couve

 

Couve refogada é um preparo que se tornou muito popular no Brasil, acompanhando farofas, feijoadas, tutus de feijão ou o virado à paulista. Na combinação com farofa, ela pode ser preparada em separado ou adicionada ao longo do preparo daquela. Aqui, vai uma sugestão de preparo em separado para acompanhar a farofa.

  • 300g (aprox.) de folhas de couve
  • 3 dentes de alho
  • Óleo
  • Sal a gosto

Quanto mais fresca estiver a couve, melhor. Pique-a em tiras e reserve. Tire a casca da cabeça de alho e separe três dentes. Esmague-os sem retirar a casca arroxeada e reserve. Cubra o fundo de uma panela com uma fina camada de óleo e frite os dentes de alho.

Quando o alho ficar dourado e o óleo bastante aromatizado, retire os dentes de alho. Eles podem ser aproveitados em outro preparo. No mesmo óleo, refogue a couve e adicione o sal, sempre mexendo.

Não refogue a couve até que ela fique muito mole, assim ela mantém mais textura e sabor.

Sirva a farofa e a couve com arroz e feijão. Se quiser, uma carne para acompanhar.